Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Lembra-te de mim

por Marina Ricardo, em 29.01.11

Relembra-me.

Vive-me. Sente-me.  Não me esqueças.

 

Carrega-me no teu coração, aloja-me lá dentro, bem quentinha e protegida.

Sabe, e tem certeza que o meu coração é teu, mesmo que eu não tenha forças para to dizer.

 

Projecta-me através de ti, em ti. Não me deixes morrer, pois, comigo és imortal.

 

Ama-me, com todo o teu ser. Mesmo que eu não me sinta capaz de te retribuir.

Pois, eu amo-te, sou tu e para ti.

 

Não me cures. Não te cures de mim.

Aprende a viver com tua maior doença - eu, porque jamais quero voltar a ser saudável de ti.

 

Sonha comigo. Vê a realidade que fomos, e idealiza o futuro que não tivemos tempo de viver. Pois, eu sei que tu és, e sempre serás o meu destino.

 

Vive na minha ausência, comigo.

Eu vou estar contigo, aqui, e agora. Mesmo ao teu lado, e dentro de ti.

 

Vê-me ao virar de cada esquina, eu sou a flor perdida que jaz no chão. Sente-me quando mergulhas no mar refrescante, pois eu sou o sussurro que a brisa te leva.

Ouve-me nas músicas que tanto amo. Lê-me num qualquer livro, num qualquer romance

 

 

Mas, acima de tudo, não deixes que eu caia em esquecimento, e Celebra-me todos os dias, como se cada um deles fosse o teu último.

 

publicado às 20:05

Porque é BOM acreditar...

por Marina Ricardo, em 28.01.11

"A morte é apenas uma travessia do mundo, como os amigos atravessam os mares.

Continuam a viver uns nos outros, pois não podem deixar de estar presentes, para que amem e vivam no que é omnipresente.

Neste espelho divino, vêem-se face a face e a sua conversa é livre, para além de pura.

É este o consolo dos amigos: embora sejam mortais, a sua amizade e companhia estão todavia. No melhor dos sentidos, sempre presentes, porque imortais."

 

 

William Penn, More Fruits of Solitud

publicado às 00:39

Pó e Cinzas

por Marina Ricardo, em 26.01.11

Pó e cinzas.

 

Tudo, num dia ou noutro, acaba assim. Em nada. Sem nada. Tal qual como chegou.

Independentemente do trajecto, todos seremos, nada mais, nada menos do que pó e cinzas.

 

Por isso, por mais coisas que aconteçam, por mais mal que te façam, pelo pior que te desejem, pensa sempre que eles, tal como todos, vão acabar em pó e cinzas.

 

E enquanto tu farás falta e deixarás a tua marca viva no mundo, eles sempre foram, durante toda a vida, pó e cinzas.

 

Fica o conselho: Sê muito mais do que triste pó e cinzentas cinzas.

 

 

publicado às 02:18

Cupcakes

por Marina Ricardo, em 26.01.11

E o fim-de-semana passado, foi, sem sombra de dúvidas, dedicado aos doces! ♥♥

 

 

 

publicado às 01:44

Making Pies

por Marina Ricardo, em 22.01.11

Hoje foi dia de me abstrair de tudo, e cozinhar. Existe alguma coisa melhor?!?

Tarte de Abóbora foi a vítima escolhida.

 

E o que importa se ficou comestível ou não? Se alguém, para além de mim, a vai comer e se sentir feliz com isso?

Isso são, simplesmente, pormenores!

 

 

"You could cry or die , Or just make pies all day"

 

 

publicado às 19:07

Eu e os Outros...

por Marina Ricardo, em 21.01.11

Eu, sou apenas eu, no meio de muitos.

Sou apenas mais uma que trasnporta os seus sonhos, no meio dos outros.

 

Sou apenas mais um sorriso forçado por entre tantos outros, mais um coração pesado, uma cabeça aluada, um corpo desengonçado, uma ferida que doí, um livro aberto à espera de ser lido...

 

Eu, sou apenas mais uma à procura de alguém, como todos os outros.

 

publicado às 15:01

Real

por Marina Ricardo, em 21.01.11

Ontem é passado. Recordação.

 

Amanhã é futuro. Miragem.

 

Hoje é realidade. Algo que nos dias que correm dispensava de bom grado.

 



publicado às 00:03

Hoje, enquanto esperava, estavas comigo.

por Marina Ricardo, em 20.01.11

Hoje, enquanto esperava, olhei a Lua.

Desejei que a podesses ver também.

 

Hoje, enquanto aguardava a minha vez, senti o vento cortante na face.

Desejei que o conseguisses sentir.

 

Hoje, enquanto caminhava no escuro, e sentia o medo crescer dentro de mim, tentei afastar os meus fantasmas cantarolando.

E, Recordei-me de Ti... de nós...

 

Hoje, enquanto, três andares acima de mim, agonizavas, desejei que tudo fosse diferente.

Que estivessemos todos em outro lugar. Que tudo não passasse de um pesadelo. E que, sem mais nem menos, pudéssemos acordar... todos nós.

Desejei que voltasses à tona, e assumisses o controlo novamente.

Desejei que Tu voltasses.

 

Mas não...

Hoje, enquanto eu divagava, a realidade não desapareceu.

 

 

 

 

 

publicado às 01:32

Nem tudo pode ser assim, pois não?

por Marina Ricardo, em 19.01.11

 

 

Será pedir de mais que fiques?

Será pedir de mais que vivas?

Talvez…

Por isso, faz o melhor que conseguires…

 

 

Amo-te com todo o meu coração.

Sinto a tua falta...

 

 

publicado às 16:36

Previsibilidade

por Marina Ricardo, em 19.01.11

Ás vezes são muito previsivel...

 

Quando tenho um problema grave, daqueles que não me deixa dormir, que me faz querer chorar, chorar como se não houvesse amanhã, arranjo outro!

Um problemazinho pequenino, quase insignificante, para ocupar a mente...

 

Mas desta vez não está a resultar! NADA MESMO ...

 

Por isso, dê por onde der, tenho de para de sonhar contigo! Pára de me assombrar!

Estou demasiado cansada para lidar contigo agora...

 

 

 

 

 

publicado às 15:27

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Fotogrfias que vou instagramando




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.