Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Vamos chamar-lhe fase 1. #2

por Marina Ricardo, em 17.10.12

 

Depois de um peroido de reflexão, posso afirmar que tenho o corte de cabelo à Marylou, e gosto!

 

publicado às 19:47

Romances....!

por Marina Ricardo, em 17.10.12

Nunca fui aquilo a que se pode chamar frágil. Não choro em público (nem sozinha – salvo raras exceções), não me queixo em demasia e não tenho o aspeto quebradiço e passível de proteção que muitos dos exemplares femininos que me rodeiam têm.

Gosto de ser “dura”, de que os outros pensem que sou forte, mesmo não o sendo sempre, de facto. Mas, a ideia agrada-me.

Porém, com o passar do tempo descobri que, mesmo fugindo de rosa choque como o diabo foge da cruz, nuca coisa sou 100% menina – no romance.

Posso não depositar grande fé e tempo na minha vida amoroso-sentimental, mas sou um santo casamenteiro ambulante, uma madrinha do amor, um cupido pronto a disparar. Por outras palavras sou adepta ferrenha e torcedora entusiasta das relações felizes.

Na minha vivência diária, sou adepta fez do romantismo dos que me rodeiam, fora dela, sou fã dos aclamados romances reais e ficcionados.´

É certo e sabido por estas bandas que o meu ideal amoroso se espelhava em Robsten – junção de culpa própria, dos intervenientes e das fanfics.

Claro que, como ex-aluna de jornalismo, sei, melhor do que ninguém, o que há para lá do ecrã. Trabalhei três anos em televisão (amadora) e sei o que fazíamos para manter o nível em alta – a magia, os fumos, as mentirinhas piedosas e os pozinhos de prelim pimpim que aplicávamos em cada emissão em procura da perfeição.

Por isso, para mim é fácil supor o que se passa quando em vez de um zero num cheque temos, por sua vez, dez, vinte, cem zeros. Sei os milhões que se movem em torno de figuras públicas e dos seus amores de arranjinho.

Mas, não acreditei eu à primeira no maluco que andava à procura da Diana? Porque não continuar a acreditar no romance que (supostamente!) vi nascer?

Há coisas que não se perdem – e o meu romantismo e crença nas pessoas são algumas delas, nem mesmo quando o Gossip Cop e a Cacharel  se atravessam no caminho e desmentem tudo….

 

publicado às 17:07

"And after all, You're my wonderwall"

por Marina Ricardo, em 17.10.12

publicado às 01:17


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Outubro 2012

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Fotografias que vou instagramando




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.