Nunca

Acho sempre que estou um passo mais perto. A menos um centímetro de lá chegar. 

Quase, quase, lá.  Costumo sorrir perante a ideia de estar menos longe.

Depois, quando a calmaria se instala e me sento à minha sombra, deixo de pensar que estou perto e penso que ainda não lá cheguei.

Que ainda tenho muitos quilómetros a percorrer. 

Por fim, e quando as mãos me tremem, percebo que não sei para onde ir e que ainda caminho sem destino, rumo ao desconhecido.

Suspiro e não me acalmo. Suponho que é por isto que nunca me acalmo.

 

publicado por Marina Ricardo às 15:57 | link do post | comentar | Adicionar aos Favoritos (1)