Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Logo se vê

por Marina Ricardo, em 29.05.14

Um dia destes vi uma antiga entrevista da Kelly em que ela dizia que todos temos uma música, ou uma banda sonora, que sempre que ouvimos voltamos a casa. Independentemente do que estivermos a sentir, ou, onde estivermos há sempre uma música que nos leva para onde devemos e queremos estar. 

Por vezes essa é uma música que nos faz chorar. Ou rir. Ou que nos faz arrepiar. Que nos dói e nos alimenta ao mesmo tempo. É uma sensação estranha, que nos faz sentir melhor e pior. Nus e vestidos, sós e totalmente acompanhados

Eu tenho mais do que uma. Todas da Patty Griffin. Acho que a vida fez com que assim fosse. A primeira vez que a ouvi mais a fundo foi na véspera da minha ida, pela primeira vez a Vila Real.

Sempre, nos mementos menos bons ouvi Patty Griffin. Sempre nos melhores momentos ouvi Patty Griffin. Ouvi Patty Griffin sempre que quis ir ou voltar a mim. Foi com estas músicas que regressei muitas vezes a casa.

Se fechar os olhos agora, e disser um dos seus magníficos poemas posso chorar horas, enquanto rio, e sinto a pele de galinha se espalhar por todo o meu corpo e sei que tudo está bem. Tudo. 

Depois, quando os volto a abrir tudo pode continuar igual, mas, naquele minutos em que nada mais havia do que um poema, uma melodia e uma voz rouca e penetrante tudo estava onde devia estar.

Ainda hoje, aqui, agora, sentada nesta secretária, a escrever num computador que não é meu, choro e oiço Patty griffin. Não importa que me sentisse bem antes e que agora me doa a cabeça porque estive a chorar. Não me importa nada. Quando oiço Patty Griffin, chego a casa, descalço os sapatos e solto o cabelo. Baixo os braços. E não faz mal. Fecho os olhos e tudo fica bem. Mesmo que depois não esteja. Agora está. Depois, depois logo se vê.

 

publicado às 19:00


Mais sobre mim

foto do autor



Fotografias que vou instagramando




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.