Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Marina - the original motion soundtrack #136

por Marina Ricardo, em 30.04.15

publicado às 23:00

uno

por Marina Ricardo, em 29.04.15

Sou um universo coberto de pele.

publicado às 22:00

Choca-me

por Marina Ricardo, em 28.04.15

Choca-me o à-vontade com as mulheres se desrespeitam umas às outras.

Choca-me como aceitam a padronização do corpo feminino, choca-me a aceitação das injustiças, choca-me que achem piada ao facto de as roupas as mandarem lavar a roupa, choca-me que achem bem outras mulheres serem obrigadas a espremer os seios para provarem que estão a amamentar, choca-me que digam que há mulheres que mereceram ser violadas, choca-me que se riam quando ouvem piropos ordinários na rua, choca-me que se ataquem em vez de se deferem.

Choca-me que a sociedade ache que está tudo bem. Choca-me que pessoas digam que não são feministas. Que tipo de pessoa não acha essencial que as mulheres tenham iguais direitos perante os homens?

Choca-me que pessoas, com formação elevada, com um passaporte cheio de carimbos, que, supostamente, são cidadãos do mundo se insurgem com ideias tão século passado.

Sou mulher. Perdi peso. Ganhei peso. A adolescência não me brindou com maminhas, mas deu-me ancas. Nasci com mais de quatro quilos e tive quase sempre uns quilos a mais. Sempre fui saudável. Nunca precisei que me chamassem gorda. Também nunca esperei que me chamassem magra. Aliás, ainda hoje não percebo o que os outros têm a ver com o meu corpo. Nunca hei de perceber porque os outros têm que dar opinião sobre o tamanho que o meu corpo ocupa – não lhes roubo espaço. Nunca vou perceber que medidas me dita a sociedade.

Choca-me que ainda se acredite que só os magros são saudáveis. Há gente mais pesada que é mais saudável que os magros. E, não percebo uma sociedade que não se aceita com todos os tamanhos. É quase como negar uma cor ao arco iris.

Choca-me que toda a gente queira ser como toda agente. Chocam-me as ideias padronizadas. Chocam-me as pessoas quadradas que rotulam os outros. 

A padronização rouba essência. Ninguém é só magro, ninguém é só gordo. Ninguém é só mulher. Ninguém é só homem. Todos temos histórias. Vontades. Ninguém é só uma coisa.

Acho - sempre achei - que o grande mal do mundo é o facto de toda agente achar que pode e deve opinião sobre tudo. Não tem. Não tenho que ter opinião sobre a vida dos outros, sobre as suas preferências sexuais, sobre o seu peso, sobre se anda ou não anda bem vestido. 

Choca-me que ninguém se choque.

publicado às 23:17

Estive a ver Anatomia de Grey

por Marina Ricardo, em 27.04.15

Vi anatomia desde o dia 1 (e já revi temporadas inteiras).
Não sei quantos oceanos mais terei de chorar só a ver uma série de TV (onde a personagem principal é tão maltratada)...

publicado às 22:17

Marina - the original motion soundtrack #135

por Marina Ricardo, em 26.04.15

 

publicado às 23:57

Comprem coisinhas lindas para as vossas mães, sim?

por Marina Ricardo, em 26.04.15

IMG_20150426_225808.jpgMuitas coisas aqui

publicado às 23:07

25 de Abril

por Marina Ricardo, em 25.04.15

Acho sempre que os meus anos de gloria são os três anos universitários. Os três melhores anos.

 Claro que o meu cérebro fez o favor de apagar todos os momentos menos felizes- só guardo as coisas boas. As viagens atribuladas, o perder o autocarro todas as manhãs, as cristas de galo que comia antes de chegar a casa, os jantares tardios, os hambúrgueres da promoção, as pizzas do Big Bob, a (sempre) falta de dinheiro, o contar os trocos para o almoço, as marmitas, o parque corgo, os vídeos do Sei Lá, a irmã má e a irmã boa, os casamentos ilegais, as noites a cantar à luz da lanterna, não ter tv, nem internet, as bolas de Berlim da Tojeira as 3 da manhã, a Gomes, as idas ao cinema, o mercado, as caminhadas até à cantina. O calor dos dias que só matávamos em excussões às lojas de chineses com ar condicionado, as músicas de natal a entrarem pelo quarto cheio de posters. A residência, o amor e a amizade, o pior senhorio de sempre. As reportagens em todo o lado, todos os dias, o galinheiro das locuções, a rádio. As coisas difíceis. Os banhos em fontes públicas, as noites longas. A neve das manhãs. As aulas chatas. Os melhores trabalhos do mundo.

As minhas saudades chegam daqui a Vila Real. Vão chegar sempre- e sobrar, sobram sempre.

Queimei há três anos. A 25 de abril, há 3 anos, foi o meu cortejo académico. Posso ter feito sempre escolhas difíceis, mas porra, valeram sempre a pena.

Festejei a liberdade de viver um sonho a 25 de Abril, há alguma coisa que bata isso?

16872010_oY1bg.jpeg

publicado às 22:57

respiração cardíaca acelerada

por Marina Ricardo, em 24.04.15

Ás vezes o coração também tem falta de ar.

publicado às 23:57

Marina - the original motion soundtrack #134

por Marina Ricardo, em 24.04.15

 

publicado às 20:37

Quando voltar a girar

por Marina Ricardo, em 23.04.15

Tenho a profunda convicção de que, sendo o mundo redondo, um dia, mais dia menos dia, vamos voltar ao ponto em que partimos.

Vamos voltar a cruzar-nos com quem amamos, vamos matar saudades e vamos rever rostos que nos desagradam.

Um dia, depois de darmos a volta ao mundo - ao nosso mundo, e quando pararmos de novo do local de onde partimos vamos cruzar-nos com quem nos matou antes de irmos.  

O mundo gira. Nós seguimos em frente. Nunca ninguém fica na mó de cima para sempre, assim como ninguém fica na mó de baixo toda a vida. 

Quando voltarmos ao ponto de partida, depois de partirmos e voltarmos, acertamos contas. As nossas.

publicado às 22:37

Pág. 1/5



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Fotogrfias que vou instagramando




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.