sair

Projetar uma relação perdida em cima dos destroços que dela ficaram é das coisas mais difíceis que temos de fazer para poder seguir em frente.

Temos que voltar a pesar esses amores imensos que agora murcharam. Temos que nos pesar sem eles. Ou com eles enquanto desaparecem.

Medir diferenças. Perder pesos mortos. Ganhar peso dos vivos. Deixar de amar. Deixar o peito leve. Ou não.

Amar é arma e desarma. Céu e inferno. Limbo e paraíso.

Nunca saímos de uma relação. Vamos saindo. Aos poucos, arrastando passados e destroços, olhando desalmados para futuro.

Até que, um dia, estamos livres.

E começamos de novo.

 

publicado por Marina Ricardo às 22:27 | link do post | comentar | ver comentários (2) | Adicionar aos Favoritos (1)