Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




contrassenso.sempre.

por Marina Ricardo, em 30.04.18

Quanto mais cansada me sinto menos consigo descansar.

Mais agitada me sinto, mais sono tenho, mas menos durmo.

Ando exausta. Já. Ainda. Sempre. Sou sempre o mesmo contrassenso de sempre…

publicado às 19:38

amor

por Marina Ricardo, em 28.04.18

Sempre achei que amor era falta de ar. Pressa. Urgência. Dor e mágoa. Sempre assim foi. Sempre achei que assim seria.

Com o passar dos anos passei a querei amor que fosse lufada de ar fresco. Mar sereno. Onda de conforto.

Almofada de calma. Abraço quente. Ombro.

Ou estou a ficar velha, ou estou demasiada cansada de dramas...

Ou,então, há dias em que me canso tanto que queria outro porto seguro, que não o meu,  para me guardar.

publicado às 19:00

perguntou ele #15

por Marina Ricardo, em 16.04.18

Apetecia-me um cigarro. Ou vários – para ser honesta. Mas, cerrei os dentes e olhei para o mar de ondas enormes. Tinha prometido deixar de fumar.

Pelo canto do olho vi-te chegar. Descontraído, mas, sem rir. A culpa era minha – ultimamente estava tão indisponível que mal nos víamos. E, quando a minha disponibilidade horário nascia, a minha disponibilidade humorística definhava.

“O que fazes quando estás sozinha?”, perguntaste-me há uns meses.

Não te respondi e mudei de assunto – sempre fui fugitiva nata.

Tenho pensado muito nisso, sabes?

Sinto-me tão sozinha e cheia que nem tempo tenho para pensar. Deixar de pensar ajuda, sabes?

E, se penso e quero outra coisa qualquer? E se tiver de magoar toda a gente outra vez para me consertar? Já pensaste que sou capaz de não ter arranjo possível?

Sei lá…. Acho que não faço nada. Durmo. E espero não ter sonhos. Nunca soube parar. Nem a dormir.

Não sei. Tenho toda a gente à minha espera. E só queria estar sozinha. Não quero dizer nada.

Queria desenhar, escrever. Pintar, cozer. Cria. Criar-me. Arranjar espaço.

Quando paro respiro e penso em ti. E… e, continuo.

Escrevia-te uma carta de amor, sabes?

Poisei a cabeça na palma da mão. Aproximas-te e pisca-me o olho. Rio-me para ti. Podíamos falar de amor, hoje. Mas, continuava a ser tão mais fácil falar da “casa de papel”.

publicado às 17:30

Heart

por Marina Ricardo, em 13.04.18

 

publicado às 13:27

Obsessão

por Marina Ricardo, em 01.04.18

La Casa de Papel

 

publicado às 17:47


Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Abril 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Fotogrfias que vou instagramando




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.