ausência

Escrevo aqui todos os dias, mas, não escrevo palavra alguma.

Sinto-me um mar de palavras. Revolto e sem barcos. Que corre para rios nenhuns e que em nada desagua.

Quero voltar a porto seguro. Mas, perco-me em ondas - ondas sem fim.

publicado por Marina Ricardo às 19:30 | link do post | comentar | Adicionar aos Favoritos