Dores

Todas as nossas escolhas envolvem sempre terceiros.

Nunca somo só nós, o nosso pensamento e vida. Temos sempre mais em que pensar, noutros em que pensar.

Haverá sempre alguém a sair magoado pelas nossa escolhas – alguém que não nós mesmos.

E, no fundo, o processo de escolha é também uma eleição de dores. Escolhemos  viver com a dor daquele com que podemos lidar melhor, escolhemos infligir dor naquele que menos nos custa.

Escolher é, foi e sempre será, um ato egoísta entre as nossas vontades e as dores dos outros.

 

 

publicado por Marina Ricardo às 15:27 | link do post | comentar | Adicionar aos Favoritos