corações

Quando ela nasceu, pequenina assim, tão pouco maior que um ou dois palmos das minhas mãos de criança, o meu coração cresceu.

Eu, criança também, desconhecedora de corações, não sabia que aquele órgão vermelhinho que adornava algumas das minhas camisolas de menina, aumentava e crescia a ritmo acelerado.

Há 15 anos o meu coração cresceu para alojar o bebé mais bonito que já vi. Há 15 anos que o meu coração não para de crescer para alojar a melhor pessoa que já conheci.

Parabéns mana!  



publicado por Marina Ricardo às 16:00 | link do post | Adicionar aos Favoritos (1)