brecha

A noite cai e a casa inunda-se de sombras. Linhas negras que traçam a tua silhueta. Escuras manchas de ti. Brechas estreitas do que eras luz, do que és negrume.

publicado por Marina Ricardo às 23:26 | link do post | comentar | Adicionar aos Favoritos