Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Jornalista de Supermercado #dose de humildade

por Marina Ricardo, em 16.01.14

Uma vez fui a uma reunião de condomínio com a minha mãe e este deve ter sido um dos piores erros da minha vida (da minha mãe também, uma vez que, depois deste episódio fatídico dos nossos dias, nunca mais lá pusemos o nosso pezinho).

As reuniões de condómino são mais ou menos como uma gala da casa dos segredos, mas, a acompanhar os piiiiis vem um Sr. Dr. Senhor-doutor.

AH! O que não gostam os vizinhos de se tratar por senhores doutores! Ou então “Eu sei, Sr Dr. Eu sei porque sou advogado” (o meu prédio tem mais advogados que um tribunal em hora de ponta!).

As pessoas gostam dos títulos. Gostam. Não se importam que os mandem abaixo de Braga, se no local lhes chamarem senhores doutores. A mesma coisa dos cognomes – coisa essa que não resolve vida nenhuma (se tínhamos aquelas dividas à empresa dos elevadores, com elas ficamos), acontece nas reuniões de pais na escola! Outro mimo! Se for então o aluno filho da senhora-professora-x! UI! As horas de conversa que isso não dá, quando só lá fomos para assinar o papel das notas de final de período!

Os doutores e engenheiros ainda movem mentalidades. Como se depois de um curso universitário, nos mudassem o nome. Vamos ao registo, canudo debaixo do braço, e mudamos o nome de Marina para Doutora. Pronto. Assunto resolvido.

Esta coisa dos títulos sempre de deu comichão. Acho que, quase sempre, a associei a coisas menos boas. Não me incomoda, nem me chateia que cada um seja distinguido pelo seu mérito académico, mas, com toda a sinceridade, pouco me importa se estou a atender um pedreiro ou um médico na caixa. Dou igual tratamento aos dois. Isso parece deixar muita gente de mau feitio – azar. Também nunca obriguei ninguém a tratar-me com Dr., pois não?

Um tratamento não muda quem somos, e o nosso propósito na vida ativa. Ou e melhor não devia mudar. É normal ouvirmos reclamações, seguidas de um “sou médico” ou o tal “eu sei porque sou advogado”.  E, ainda me parece normal que ao referir destas frases as pessoas se encolham, baixem a cabeça e deixem passar.

Suponho que enquanto as mentalidades não mudarem, e, muitos dos senhores-doutores, acharem que merecem mais-valias, continuamos sem seguir para o caminho certo. Enquanto, não se servirem doses de humildade, largas doses, em muitas refeições, de muitas casas portuguesas, não conseguiremos andar para a frente. E, é pena… 

 

 

publicado às 23:27


1 comentário

Imagem de perfil

De Carolinaa a 18.01.2014 às 22:48

Nunca ''reparei'' muito nisso, nunca tive bem a noção mas agora que o dizes... é bem verdade infelizmente. É a sociedade que temos. :/

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Fotografias que vou instagramando




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.