Paz

A minha paz é uma faixa de céu. Uma tira mais ou menos larga, mais ou menos extensa. Ora de ar disperso, ora de ar condensado.

A minha paz é como a minha alma: fugidia, volátil. Confusa. Crescida e criança.

Perco a minha paz conforme o vento sopra e a alma se me dói. Perco a minha paz conforme me perco a mim: amiúde.

tags:
publicado por Marina Ricardo às 23:00 | link do post | comentar | Adicionar aos Favoritos (1)