Veia

Larguei os meus sonhos na corrente sanguínea. Soltos entre leucócitos,T plaquetas ,a plasma e glóbulos vermelhos.

Talvez a correr na corrente, me corressem corpo afora. 

Não me lembrei eu do coração, preso nessas linhas retorcidas, artérias, cavas, veias. Na pressa, apressei-me e passei a sonhar com o coração.

publicado por Marina Ricardo às 01:07 | link do post | comentar | Adicionar aos Favoritos